24 de junho de 2008

Me passa o guardanapo, rápido!


Negócio chato é rasgar, molhar ou sujar a roupa quando você não está em casa para poder trocá-la. O pior é que toda hora chega um espirituoso e te chama atenção para o sujo (ou rasgado), como se você não tivesse visto antes.

Rasgar a roupa não é uma coisa tão comum como sujá-la. Aliás, sujar a roupa é fácil demais: basta escovar os dentes que você corre o risco de cair creme dental na blusa, basta comer massa que a chance de respingar molho em você é grande, basta comer sanduíche para aquela mistura de maionese com catchup cair na sua calça, deixando aquela manchona bonita e coisa e tal.

Certa vez, como os três leitores sádicos desse blog já deviam estar esperando, eu estava com uma camisa azul claro e, como era sexta-feira, fomos a um restaurante apreciar uma feijoada no horário de almoço.

O guloso aqui não é bobo nada e acabou pegando um pedação de costelinha, escondido no meio daquele caldo todo. Degustávamos então nossas feijoadas quando resolvi atacar a danada da costelinha. Jeitoso que sou, resolvi separar o osso da carne, o que resultou numa explosão de feijoada. Na minha blusa azul claro.

Pelo menos (até onde sei) não sujei quem estava próximo. Só eu fui contemplado com aquelas manchas escuras e bonitas na camisa. Parecia até que havia chovido feijoada no dia, e que o bobão aqui havia esquecido de sair de casa com guarda-chuva.

Sujeira feita, tomei a atitude mais inteligente que alguém poderia escolher numa hora dessas: tentar retirar as manchas com o guardanapo. Sabe como é, pra ajudar a espalhar mais o caldo da feijoada pela blusa.

O pior é que numa hora dessas rola uma coisa semelhante à que acontece quando você cai. As pessoas viram pra você e perguntam:

- Sujou?
- Não. Esse paio grudado na minha blusa é uma customização que resolvi fazer agora. Sabe como é a moda atualmente.

Desagradável demais a situação. Fiquei o resto do dia sentado em minha estação, pra não ter que escutar toda hora:

- Tem uma mancha azul aí do lado da sua blusa.
- Pois é... Esse é o pedaço dela que eu não consegui tingir.

Um comentário:

Daniel disse...

Muito bom. É por esse motivo que andei treinando com o Pai Mei para não me sujar mais em lugares públicos.