7 de agosto de 2008

Micro Resenhas 2


Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança (1977)

Há muito tempo, numa galáxia muito, muito distante, um jovem fazendeiro de um planeta desértico torna-se a peça chave na destruição da mais poderosa arma desenvolvida por um governo totalitário galático.

Em seu Star Wars original, George Lucas fez um mashup de tudo que curtia e colocou num roteiro que é quase um TCC sobre a Jornada do Herói. Um filme de aventura bem redondinho e um dos prediletos da casa.




Star Wars Episódio V: O Império Contra-Ataca (1980)

O Império perdeu sua estação bélica e agora é hora de revidar, com Darth Vader no comando.

Pessimista e sombrio do início ao fim, é o filme mais icônico e definidor da saga, e uma excelente prova que nem sempre o olho do dono engorda o gado. Favorito absoluto.




Star Wars Episódio VI: O Retorno de Jedi (1983)

Uma nova Estrela da Morte está quase pronta para obliterar os rebeldes, mas os Jedi voltaram. É só o Luke Skywalker e ele não teve um treinamento completo, mas... os Jedi voltaram e agora o pau vai quebrar!

George Lucas também está de volta ao roteiro e... bom, uma tribo de ursos de pelúcia pigmeus canibais salva o dia. O filme mais fraco e com a pior produção da trilogia original. Tem seus momentos, mas...




Star Wars Episódio I: A Ameaça Fantasma (1999)

Jar Jar Binks, midichlorians, um mumble jumble excessivo sobre a política comercial intergalática e, opa, esse garotinho aí é o que vai virar - em apenas 32 anos - o Darth Vader?

Ignorando as pataquadas do George Lucas na tentativa de conectar TOTALMENTE essa nova trilogia à original, é um filme bem ruim. Ponto. E nem adianta apelar para Darth Maul. É um filme ruim mesmo.




Star Wars Episódio II: O Ataque dos Clones (2002)

(P)Anakin Skywalker cresceu, está com os hormônios à flor da pele e, ignorando o Código Jedi, passa a cortejar assediar Padmé Amidala, agora senadora e um ótimo exemplo de como são bons os cosméticos anti-aging de Naboo. Star Wars sempre foi um exemplo de canastrice no quesito atuação, mas esse Hayden Christensen deve ser CGI, de tão artificial.

Esse segundo capítulo da trilogia prequel nem é tão ruim quanto o anterior, mas seria um filme dispensável, não fosse o momento chave em que Jar Jar Binks dá o pontapé necessário para o surgimento do Império. Pois é, ele mesmo: Jar Jar Binks...




Star Wars Episódio III: A Vingança dos Sith (2005)

Não parece, mas Padmé está grávida DE GÊMEOS e, com toda a tecnologia da galáxia, corre o risco de falecer durante o parto, como o (P)Anakin consegue prever. Para evitar a morte da esposa (secreta) e dos filhos, o moleque birrento abraça o Lado Sombrio e finalmente traz equilíbrio à Força, ajudando na chacina que faz empatar o headcount Sith x Jedi.

Da trilogia prequel, esse é o melhor filme, o que não significaria muito, mas é um capítulo da saga que tem (poucos) momentos bons, é preciso reconhecer.




Star Wars Episódio VII: O Despertar da Força (2015)

O Império foi desmantelado há mais de 30 anos e a República vai bem, obrigado, mas a Primeira Ordem, a nova milícia do pedaço, está tocando o terror, ficando a responsabilidade de combatê-la nas mãos da Resistência, um grupo paramilitar comandado pela Princesa Leia. Acrescente a essa receita um droid que possui informações vitais para a Resistência, uma catadora de lixo de um planeta desértico, um coslplayer de Darth Vader e uma arma do tamanho (literalmente) de um planeta, e você tem pronto o remake tão aguardado de 'Uma Nova Esperança'.

Um filme que tirou o gosto amargo da trilogia prequel, mas é um remake. Não se engane.




Star Wars Episódio VIII: Os Últimos Jedi (2017)

Achou que finalmente ia descobrir a origem da Rey e/ou quem é esse tal de Snoke? Achou errado, otário! Estamos no meio de uma trilogia, ok? Agora não é hora de explicar nada e nem vem com choro! Pode parar de beicinho e birra!

Tirando o fato de que o Ryan Johnson poderia ter deixado esse semi-remake invertido de 'Império Contra-Ataca' mais curto, é possível dizer que esse filme é - mesmo com a famigerada e bizarra cena da ordenha - melhor que o episódio que o precedeu. Só o tempo irá dizer.




Star Wars Episódio IX: A Ascensão Skywalker (2019)

Achou que finalmente ia descobrir a origem da Rey e/ou quem é esse tal de Snoke? Acertou dessa vez, chorão! Se as respostas satisfizeram quem gosta mais de reclamar do que gosta, propriamente, de Star Wars, é outra história...

Um bom finalzão de novela, que costura as pontas dos anteriores sem ignorar as mexidas feitas por Rian Johnson, valendo-se de um leve excesso de deus ex machina e uma dose mais ajustada de fan service.




Rogue One: A Star Wars Story (2016)

Embora tenha sido fácil roubar os planos da Estrela da Morte em 'Dark Forces', esqueça essa história. Não foi assim que aconteceu, seu mentiroso. A ação envolveu um esquadrão suicida liderado pela pessoa mais sem carisma da galáxia e, sim, o duto de ventilação usado para explodir a estação foi deixado de propósito.

Primeiro de uma série - atualmente abortada - de filmes derivados do universo Star Wars, esse filme tem um problema de ritmo e ganharia muito com outra dupla de protagonistas, mas agrada mais do que 'O Despertar da Força'. O fator fan service pesa muito, obviamente.




Solo: A Star Wars Story (2018)

As perguntas que ninguém fez sobre Han Solo finalmente respondidas: de onde vem seu blaster? Como ele conquistou a Millenium Falcon? O personagem funciona com um ator que não é o Harrison Ford?

Um filme de aventura bem divertido, na pegada da trilogia Indiana Jones. E não, nunca existiu esse tal 'Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal'.




Star Wars Holiday Special (1978)

Um show de variedades produzido para a TV, sem qualquer envolvimento do George Lucas. O resultado é tão trash que o próprio diretor chegou a dizer que, se tivesse tempo e um martelo, iria atrás de todas as cópias desse filme para destruí-lo. Eu, no lugar dele, faria o mesmo com as cópias de A Ameaça Fantasma.

Nenhum comentário: