23 de setembro de 2008

Lamentável

Domingo estava assistindo ao "Domingo Espetacular" da Record quando me deparei com uma matéria, muito bem feita por sinal, que contava a história de duas pessoas que fizeram a diferença na vida de outras mas que infelizmente não tiveram um final feliz.

Estou falando de Tony e Fábio. Ambos relatos das famílias revelam duas pessoas com um coração enorme, solidárias, que se importavam com o próximo. Sei que pode parecer piegas falar nisso, mas o fato é que vemos menos atos de tamanha solidariedade, que me tocaram e queria dividir com vocês.

Tony era surfista e artesão e entrou no mar na última semana para salvar outros dois surfistas que estavam numa situação complicada. Como era experiente e já havia participado de outros salvamentos, Tony não pensou duas vezes e entrou no mar para ajudá-los, o que de fato o fez. Todavia ele próprio foi jogado contra as pedras e não conseguiu se salvar. Morreu e seu corpo foi achado 4 dias depois.

Fábio era estudante e voltava pra casa com a namorada quando viu um carro parado no acostamento de uma rodovia muito movimentada e resolveu parar para ajudar o motorista. Enquanto o outro motorista tentava arrumar o carro, Fábio ficou sinalizando para os outros carros desviarem quando foi atropelado por um caminhão, o que ocasionou sua morte.

Até aí a gente poderia pensar que foi uma fatalidade e que só podemos lamentar por duas pessoas com coração tão grande terem ido embora tão cedo.

O que me deixou estupefata foi o fato de que em ambos os casos as pessoas que foram salvas não deram a mínima para o que ocorreu com seus salvadores, segundo a reportagem.

No caso de Tony, os surfistas não apareceram sequer para agradecer, tanto é que ninguém sabe quem são. O caso de Fábio choca ainda mais porque assim que viu o rapaz sendo atropelado o motorista foi embora. Sequer prestou socorro e ajuda. A namorada ficou lá sozinha vendo o namorado atropelado sem ninguém para ajudar.

Isso me abalou. Gente que mundo é esse?! Como você pode ser salvo por alguém e sequer aparecer pra agradecer? Só falta acharem que eles não fizeram nada mais que a obrigação. Como pessoas assim conseguem levantar no dia seguinte e olhar para seus filhos, pais, amigos? Eu não consigo imaginar tamanha frieza e falta de respeito.

Ao Tony e Fábio que descansem em paz, e que suas famílias consigam seguir com suas vidas sabendo que estiveram perto de alguém especial, e à nós que nos lembremos sempre de ajudar ao próximo.

Nenhum comentário: