7 de março de 2012

Descobrindo (Grande) BH - Inhotim


Como prometido, o Descobrindo BH de hoje vai falar sobre Inhotim, um parque localizado em Brumadinho, a 60 km de Belo Horizonte. Reconhecido como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) pelo Governo de Minas Gerais e pelo Governo Federal, e que também detém o título de Jardim Botânico pela Comissão Nacional de Jardins Botânicos (CNJB), para mim ele é simplesmente o local mais lindo que eu já visitei.

Fomos ao Inhotim no domingo de Carnaval a convite do meu irmão e da minha cunhada. O dia estava lindo e, por sugestão do Bruno e da Lu, pegamos uma rota por dentro de Casa Branca, pela qual pudemos ver mais uma vez o quanto Minas Gerais é linda. Montanhas e montanhas passavam por nós, uma paisagem bucólica que me fazia perder o fôlego...

Ao chegarmos ao estacionamento do parque, nos espantamos com a quantidade de carros. Estava lotado! Mais tarde fiquei sabendo que naquele dia Inhotim recebeu nada menos do que 2000 pessoas, mas como o lugar é gigantesco, nem percebemos essa multidão.


Dizem que o nome do local tem origem no fato de que ele foi uma fazenda de propriedade de uma empresa mineradora, cujo responsável era um inglês de nome Timothy, ou como o chamavam os locais: Nhô Tim (Senhor Tim). Mais sobre a história do Inhotim pode ser conferida no site do instituto, mas basta dizer que de início ele era uma propriedade particular do empresário Bernardo Paz, que o idealizou como um local para abrigar sua coleção de arte modernista. Em 1984 o paisagista Burle Marx foi ao local e deu algumas sugestões para os jardins, mas o projeto paisagístico sofreu várias modificações desde então e está incrível.

Em Inhotim tudo é muito organizado. As filas, apesar de imensas, são rápidas e não demorou para que começássemos nosso tour. São muitas as rotas que você pode seguir e não existe um único caminho, mas nós escolhemos passar primeiro pelo restaurante Oiticica pois, apesar da viagem curta, chegamos quase na hora do almoço.

O restaurante estava cheio, mas ainda havia algumas mesas disponíveis. A recepcionista me perguntou onde queríamos sentar, e decidimos pela área externa. Almoçar sob as árvores, curtindo a vista do lago à nossa frente era tudo que queríamos. A comida é muito saborosa e a sobremesa uma delícia. O atendimento foi impecável e o atencioso Breno, o garçom que nos atendeu, estava pronto para qualquer coisa e foi muito gentil e educado. Aliás, é assim em todo o percurso. As pessoas estão sempre atentas às dúvidas e solicitações dos visitantes.


Terminado nosso almoço, voltamos a passear pelo parque. Uma coisa bacana são os guarda-sóis que o instituto oferece aos visitantes. Estava muito quente e eles foram mais do que bem vindos. Bebedouros também estão espalhados pelos caminhos e você pode se refrescar à vontade. Pra quem quer descansar um pouco da caminhada, ou simplesmente relaxar, existem bancos e cadeiras posicionadas nos locais mais lindos.

As obras de arte estão espalhadas tanto do lado de fora, em perfeita harmonia com o ambiente, quanto nas galerias. Fotos são permitidas somente na área externa, e as instalações contam com guias que explicam e batem papo com os visitantes.

As experiências no Inhotim tentam abranger todos os sentidos e algumas coisas são bem legais. É claro que outras parecem fazer sentido só para quem fez a obra, mas arte é assim. Leonardo da Vinci dizia que "A arte diz o indizível, exprime o inexprimível, traduz o intraduzível".

Ficamos umas 4 horas no parque, entrando nas galerias, admirando cada detalhe, mas ainda não conseguimos ver tudo. O Inhotim ainda está se expandido e cada vez mais pessoas de todo o mundo vêm até Minas para conhecê-lo. Ouvimos sotaques de vários lugares e pessoas conversando em idiomas que não compreendíamos, mas tenho certeza de que em uma coisa todos concordamos: aquele lugar é lindo!

Serviço:

3 comentários:

Guilherme Rocha disse...

Bacana demais! Vocês dois estão intimados a voltar lá comigo e com a Karla. Promessa antiga, vou cobrar! hehehe

Abs,
Gui

Gustavo Coelho disse...

É só marcar ;-)

Anônimo disse...

Inhotim é fantástico... Trabalhei lá por 8 anos, abriu muitas portas para mim, pra meu crescimento....