28 de maio de 2015

Descobrindo BH - Pão de Queijo

Lendário como o Lembas élfico, o Pão de Queijo é presença obrigatória em qualquer café da tarde mineiro, onde a comilança reina solta como em um banquete organizado por hobbits. Por causa dessa fama, quem mora em Belo Horizonte – ou qualquer outra cidade mineira, obviamente – certamente já ouviu a seguinte pergunta, feita por alguém que veio de fora do estado: "Onde encontro o melhor pão de queijo mineiro?". A resposta, invariavelmente, é mais ou menos assim: "Uai, minha mãe/avó/tia/etc. faz um que é muito bom!".

Minha mãe é dessas que faz um pão de queijo bem bom, e meu irmão conhece pelo menos umas duas receitas diferentes do quitute. Como não dá para abusar da boa vontade dos dois, o jeito é caçar os melhores lugares para comer pão de queijo em Belo Horizonte.

A lista com os mais interessantes (ou nem tanto) segue abaixo:

Boca do Forno

Pão de Queijo - Boca do Forno

Inaugurada em 1974 e com mais de 10 lojas espalhadas por quase todas as regiões da cidade, a Boca do Forno já é velha conhecida de muita gente. Quando novos, muitos dos seus salgados e tortas são bem bons. O mesmo, entretanto, não pode se dizer do seu pão de queijo branquelo, que até consegue ser crocante, mas aparenta não levar tanto queijo quanto deveria.

Café Dona Diva

Pão de Queijo - Café Dona Diva

Diz a lenda que o aluguel por metro quadrado do Mercado Central é mais alto do que o da Avenue des Champs-Élysées, algo que se justificaria pelo fato do local ser, como Inhotim e Ouro Preto, um dos pontos turísticos mais visitados de Belo Horizonte.

Nos corredores labirínticos do Mercado Central se encontra de tudo, mas principalmente produtos tipicamente mineiros como queijos ou potes de proteína. Pão de queijo, obviamente, não podia faltar, e um dos melhores da cidade é servido no Café Dona Diva. Seus pães de queijo – traduzidos como cheese balls para a gringaiada – são artesanais e feitos com o excelente queijo Canastra, mas sofrem de um mal: como quase tudo no mercado, têm o preço inflacionado pelo turismo.
  • Endereço: Mercado Central - Centro

Café Verdemar

Pão de Queijo - Café Verdemar

Por anos o Verdemar foi escolhido como o melhor pão de queijo da cidade, mas sejamos honestos: ele não é tão bom assim. O pão de queijo é crocante, tem o recheio macio, mas não tem nada de especial. Eu diria, até, que falta um pouco de queijo na receita. Para piorar, mesmo com todos os gadgets e carregando o pedigree da rede de supermercados, o atendimento do Café Verdemar é uma porcaria, com atendentes esbanjando cara ruim e exalando desmotivação.
  • Endereço: Diamond Mall - Lourdes

Cafeteria da Fazenda

Pão de Queijo - Cafeteria da Fazenda

Quem já visitou cidades históricas como Tiradentes, Ouro Preto ou Mariana certamente já esbarrou em armadilhas para turistas lojas abarrotadas de guloseimas "locais". A Cafeteria da Fazenda é um desses lugares simpáticos em que potes de doces, vidros de pimenta e garrafas de cachaça são expostos de maneira quase artística.

Além de funcionar como venda, o local oferece um buffet a quilo com opções tipicamente mineiras como bolos, cachorro quente e croissants. Os pães de queijo, obviamente, estão presentes, mas são industrializados, desses que você encontra congelados em supermercados. Não estavam ruins, é bom ressaltar, mas destoam bastante da ideia de manter um lugar com produtos "da roça".
  • Endereço: Rua Montes Claros, 752 - Anchieta

Gertrudes Gourmet

Pão de Queijo - Gertrudes Gourmet

Em atividade desde janeiro de 2015, o Gertrudes Gourmet é um food truck que tem como carro chefe – tum dum tss – o pão de queijo artesanal. São 4 opções de recheio salgado (linguiça, lombo, frango e carne seca) servidas no que eles chamam de "mega pão de queijo", e 3 opções doces (Romeu e Julieta, doce de leite e creme de avelã) servidas no pão de queijo tradicional, que eu provei sem recheio e não achei tão bom assim, por estar meio massudo. Para os pequenos existe uma porção de 12 pães de queijo coquetel, que não me pareceram tão artesanais assim, mas estavam muito bons.

O itinerário do food truck pode ser conferido em sua página do Facebook, mas eles têm marcado presença em vários eventos, o que talvez explique os valores um pouco inflacionados.

A Pão de Queijaria

Pão de Queijo - A Pão de Queijaria

Aberta em janeiro de 2014, a Pão de Queijaria serve pães de queijo artesanais feitos a partir de uma receita que leva aproximadamente 30% de queijo. São quatro opções, mas apenas uma está disponível a cada dia da semana: Gruyère (terça), Parmesão D'Alagoa (terça e sexta), Salitre (quarta e sábado) e Canastra (quinta e domingo). Como estivemos na casa em uma terça, provamos apenas o Parmesão D'Alagoa. Estava bem bom, mas podia ser um pouco mais crocante. Ainda voltaremos lá para provar o Salitre, o Canastra e os pães de queijo recheados, mas desde já recomendamos a visita.
  • Endereço: Rua Antônio de Albuquerque, 856 - Savassi

Pão de Queijaria

Pão de Queijo - Pão de Queijaria

Aberta em julho de 2013, a Pão de Queijaria não tem nada a ver com a casa de mesmo nome da Savassi, a não ser o fato de ambas terem como carro chefe o pão de queijo. A lanchonete é pequena e bem simples, e quase passa despercebida por quem transita pela movimentada rua na qual está localizada. Seus pães de queijo são corados e bem crocantes, mas um pouco duros demais. De qualquer forma, acaba sendo uma boa alternativa na região do Santa Efigênia, pela carência de opções.
  • Endereço: Rua Álvares Maciel, 441 - Santa Efigênia

Pão & Companhia

Pão de Queijo - Pão & Companhia

A primeira Pão & Companhia foi inaugurada em Belo Horizonte há pouco mais de 30 anos, e hoje a franquia está espalhada por vários estados do Brasil, com unidades no Rio de Janeiro, Goiânia, Maceió, Manaus, entre outras. Além de padaria, a casa funciona como café e disponibiliza um buffet abarrotado de opções tentadoras. Tem de tudo – bolos, pães, salgados, sanduíches e coisa e tal – mas mesmo com tanta coisa boa, nós sempre vamos lá por causa do pão de queijo, que é o melhor da cidade, sem exagero.
  • Endereço: Av. Francisco Deslandes, 758 - Anchieta

Tifosi Caffè

Pão de Queijo - Tifosi Caffè

Tifosi é um termo em italiano para entusiasta ou, em bom português, fanático. Localizado no Barro Preto, o Tifosi Caffè adotou esse nome em homenagem aos seus clientes, que devem participar de algum fã-clube da Ferrari. A pequena lanchonete – não dá para chamá-la de restaurante, por mais que desejem – serve pratos executivos, omeletes, sanduíches e, é claro, pães de queijo, para os quais existem algumas opções de recheio. A produção aparenta ser artesanal, mas o pão de queijo que me serviram estava bem duro e um pouco oleoso. Pelo menos saiu bem na foto.
  • Endereço: Rua dos Goitacazes, 1279 - Barro Preto

- Ouvindo: Damien Jurado - Silver Timothy

6 comentários:

Fabiano G. Souza (Nerdmor.com) disse...

Acho que vocês gostam de pão de queijo. :-] Apesar de especialidade mineira, é difícil achar um realmente bom. O melhor que já comi foi em São João Del Rey mas o café já fechou. :-/

Gustavo Coelho disse...

Só um tiquinho :-)

carribeiro disse...

O melhor pão de queijo do planeta é o do Belleu's, um lugar absolutamente fora da curva, a uns 80 km de BH, em plena BR381. Fica em São Gonçalo do Rio Abaixo, pouco antes de João Monlevade. O pão de queijo está sempre quentinho e - pasmem! - tem queijo de verdade! E ainda vendem a massa pra assar em casa!

O Belleu's é um lugar tão sensacional que a gente fica imaginando como é que ele foi parar ali. Tudo lá é bom, o lugar é uma ilha de primeiro mundo no meio da rodovia. Imperdível. Já fui lá em um final de semana com a família só para comer pão de queijo e pastel assado. Se vocês ainda não foram lá, façam esse favor, não vão se arrepender!!!

Gustavo Coelho disse...

Valeu pela dica, Carlos!

carribeiro disse...

Só para vocês não acharem que eu estou exagerando, vejam o post do Rusty, do CBN Sabores, sobre o local... É de 2009, mas continua tão bom como era seis anos atrás!

http://rustymarcellini.blogspot.com.br/2009/12/belleus-vale-cada-quilometro-da-viagem.html

Jose Botelho disse...

Eu não duvido da avaliação do "carribeiro", mas andar 80km (!) para comer pão de queijo é muito para mim. Ainda mais na 381. Fazendo dois jogos de palavra para azedar qualquer pão de queijo (qualquer coisa, na verdade), diria que na 381 é muito fácil sair fora "na curva" e ir para o Be(le)lleu.