1 de abril de 2017

365 Vidas - And in the end...

365 Vidas - And in the end...

E imaginar que já se passou um ano desde o início desse projeto maluco... As resenhas, infelizmente, não consegui manter no ritmo inicial, mas os vídeos, apesar dos momentos de desânimo e vontade de abandonar tudo, pois eu era como um pregador solitário no deserto, falando aos ventos, eu levei até o final. "Missão dada é missão cumprida" já diria algum personagem mala (como muitos) do Tropa de Elite.

Não consegui gravar de forma satisfatória todos os jogos que testei, pois minha máquina não é lá grandes coisas; nessa lista entra L.A. Noire, Resident Evil: Revelations 2 e Watch_Dogs. Outros, como o interessante Call of Cthulhu: The Wasted Land, eu não consegui gravar de forma alguma, por mais que eu executasse todas as conjurações do jeitinho que manda o Necronomicon. Jogos mais recentes, como Assassin's Creed Unity, Batman: Arkham Knight, Rise of the Tomb Raider e The Witcher 3, eu nem me dei ao trabalho de instalar, porque não iriam passar da tela inicial, dada à minha limitação de hardware, mas são títulos que certamente estão no topo do meu backlog.

Apesar de muitos bundles e algumas promoções, ao somar os títulos da minha biblioteca do Steam, GOG, Uplay e Origin eu não conseguiria chegar aos 365 jogos necessários para essa empreitada. Inicialmente cheguei a cogitar em desenterrar alguns jogos em mídia física, como Alice, The Curse of Monkey Island, Diablo, Myst e outros que, acredite, eu nunca joguei, apesar do hype, mas provavelmente eu perderia mais tempo tentando colocar essas velharias para funcionar do que propriamente jogando. Por isso, acabei optando por resgatar alguns fangames e outros títulos gratuitos descobertos, a sua maioria, na comunidade de usuários do Adventure Game Studio.

Ainda não montei meu backlog definitivo, juntando as listas parciais dessa série, mas a última leva ficou assim:

Nenhum comentário: