6 de novembro de 2020

Actual Play de 'A Herança de Cthulhu'

Como eu já comentei antes, um dos meus pontos fracos é o horror lovecraftiano. Então, quando o Jefferson Pimentel anunciou o início do financiamento coletivo de A Herança de Cthulhu, minha reação foi igual à de quando soube do projeto para a primeira edição brasileira de Call of Cthulhu: “Shut up and take my money!”

Com versões em português de Call of Cthulhu e Trail of Cthulhu, por que apoiar um RPG nacional de horror lovecraftiano? Os motivos foram vários:

  • o jogo tem uma modalidade solo;
  • o autor é membro da comunidade RPG Solo, onde ele pode ser encontrado para trocar ideia e/ou tirar dúvidas;
  • o jogo é “irmão” de Vampiro: Sozinho na Escuridão, um título querido entre a moçada da já citada comunidade do Facebook;
  • em vez de colocar os jogadores no papel de investigadores que tentam impedir a volta dos Grandes Antigos, o jogo se passa em uma realidade pós-apocalíptica na qual Cthulhu voltou, uma premissa até então inédita nos RPGs de temática semelhante já publicados em Pindorama no Brasil;
  • horror lovecraftiano é um dos meus pontos fracos, já falei.

A Herança de Cthulhu é, em essência, um hexcrawl baseado nas mesmas regras simples e concisas de Vampiro: Sozinho na Escuridão. O sistema pode ser jogado no tradicional modo guiado, mas a grande quantidade de tabelas aleatórias deixa claro que o foco está em partidas sem mestre, tanto solo quanto cooperativas.

Actual Play de 'A Herança de Cthulhu'

Em vez de escolher um dos vários cenários disponíveis no livro, todos eles bem conhecidos dos leitores de Lovecraft, achei que seria interessante situar minha primeira aventura de A Herança de Cthulhu em Paris. Meu mapa está totalmente fora de escala e, portanto, bem longe de ter ficado preciso, mas deu pra ter uma Île de la Cité com uma Notre Dame em ruínas e uma área de Carcosa centralizada na Place du Trocadéro, próxima à Torre Eiffel.

Meu sobrevivente é Frédéric Lapin. Antes do apocalipse desencadeado pelo retorno de Cthulhu, ele era barista de um pequeno café/livraria no Quartier Latin, onde passou a viver desde que as hordas dos Grandes Antigos começaram a vagar pelas ruas de Paris.

Isolado, Frédéric dedicou seu tempo livre ao acervo da livraria e, assim, tomou conhecimento do Necronomicon. Obcecado em encontrar uma cópia do livro escrito por Abdul Alhazred, ele passou a fazer incursões diárias às outras livrarias da região. Um dia, quando voltava a seu refúgio, encontrou um grupo de sobreviventes vasculhando o local. Eles acabaram não se alojando na livraria, mas o ocorrido fez com que Frédéric precisasse passar aquela noite na rua, o que o motivou a interromper suas buscas temporariamente…

Actual Play de 'A Herança de Cthulhu' - Ficha de Personagem

Dia 1

5h: Frédéric acorda bem cedo, antes do sol nascer. Chove um pouco quando ele inicia sua rotina diária, dedicando alguns minutos à meditação seguida de alguns exercícios de yoga que ele aprendeu quando começou a visitar a seção de religião e espiritualidade da livraria. Antes de comer algo, ele confere o estado do seu coletor de água e cuida da horta que conseguiu improvisar seguindo as instruções de um livro infantil sobre jardinagem.

6h: Lá se vão quase 8 meses sem sair do refúgio, desde a visita inesperada (e indesejada) do grupo de sobreviventes à livraria, mas talvez seja hora de retomar as buscas pelo Necronomicon. Assim, saindo por uma entrada secreta escondida sob uma pilha de escombros, Frédéric segue em direção à Rue Liné, onde ele lembra ter existido uma livraria que pode conter o livro que tanto procura.

Pergunta: Frédéric encontra alguém no caminho?
    Resposta: (1) Não

7h: Sem tomar uma rota direta e seguindo com cauleta, por rotas secundárias e ruas vazias, Frédéric chega à livraria.

Pergunta: A porta está aberta?
    Resposta: (8) Sim
Pergunta: É possível ver alguma movimentação lá dentro?
    Resposta: (4) Não
Teste: Conseguir um Item Aleatório
    - Resultado: Mente (3) + Investigação (0) + 1d10 (8) -> SUCESSO (11)
        - Item: (2) Arma/Armadura
            - Arma/Armadura: (3 / 1) Facão

Frédéric encontra a livraria aberta e bastante revirada. Aparentemente não há ninguém lá dentro, e o cenário o lembra muito daquele dia há 8 meses, quando um grupo de sobreviventes invadiu a livraria e, por sorte, seu refúgio não foi descoberto. Sem dispor do tempo necessário para revirar todas as pilhas de livros, ele faz uma rápida busca pelas prateleiras que não foram derrubadas, chegando até um balcão nos fundos da loja; lá ele encontra o corpo de um homem segurando um facão com o qual tentou, provavelmente, se proteger de quem lhe desferiu um tiro na testa.

8h: Como sua única forma de defesa é o arco e flecha, Frédéric recolhe o facão e segue para o campus da Sorbonne, já que a universidade possivelmente tem uma cópia do livro pelo qual ele está obcecado.

Evento: Escombros
    - Resultado: (4 / 7) Você vê um imenso Dagon usando o lago de uma praça como morada
Teste: Sanidade
    - Resultado: Mente (3) + Sobrevivência (2) + 1d10 (10) -> SUCESSO (15)
        - Bônus Futuro: 5

Margeando o Jardin des Plantes, Frédéric consegue ver, através dos muros derrubados, uma criatura anfíbia de aproximadamente 6 metros de altura mergulhada parcialmente em um pequeno lago. A visão da monstruosidade assusta Frédéric, mas ele segue pelo caminho escolhido, torcendo para não ter sido visto.

Pergunta: O Dagon viu Frédéric?
    Resposta: (7) Sim

O trecho desabado do muro é longo, e Frédéric aperta o passo, quase começando a correr. De repente, ele percebe que a gigantesca cabeça de peixe da criatura gira em sua direção, para que aqueles olhos esbugalhados acompanhem sua movimentação.

Teste: Fuga
    Resultado: SUCESSO (Automático)

A criatura é lenta e demora a sair do lago. Quando Frédéric percebe que estava seguindo rumo ao Sena, ele decide voltar pelo caminho do qual tinha vindo, na esperança de encontrar abrigo em uma pâtisserie onde trabalhava uma amiga sua.

Teste: Continuar no Setor
    - Resultado: (1) Encontro Violento
        - Encontro Violento: (7 / 10) Um imenso Dagon se arrasta pelas ruas atrás de uma nova vítima

9h: Com a certeza de que não era mais seguido pela criatura, Frédéric diminui o ritmo e volta a ter mais cautela, chegando à Rues des Boulangers por um caminho longo, mas menos inseguro. Como esperado, a pâtisserie foi totalmente saqueada, e não há mais nada a fazer além de tentar seguir o plano original, de visitar a Sorbonne. Entretanto, quando Frédéric está deixando o local, ele vê que a criatura gigantesca segue arrastando-se lentamente pela Rue Liné, ainda em sua perseguição, provavelmente.

Teste: Sanidade
    - Resultado: Mente (3) + Sobrevivência (2) + 1d10 (4) + Bônus Anterior (5) -> SUCESSO (14)
        - Bônus Futuro: 4
Pergunta: O Dagon viu Frédéric?
    Resposta: (5) Não

Assustado, Frédéric volta à pâtisserie, onde decide se esconder até as coisas acalmarem.

10h: Com a certeza de que ficou livre da criatura, Frédéric abandona o plano de visitar a Sorbonne e traça uma rota de volta a seu refúgio, colocando algumas outras livrarias no caminho. Sua primeira parada é na Rue du Cardinal-Lemoine.

Pergunta: A porta da livraria está aberta?
    Resposta: (5) Não
Teste: Arrombar Porta
    - Resultado: Mente (3) + Subterfúgio (2) + 1d10 (7) -> SUCESSO (12)
Pergunta: Há alguém dentro da livraria?
    Resposta: (1) Não

Frédéric consegue abrir a porta da livraria. Uma vez dentro do local, que encontrou vazio e abandonado, ele começa sua busca pelo Necronomicon.

Teste: Conseguir um Item Aleatório
    - Resultado: Mente (3) + Investigação (0) + 1d10 (10) -> SUCESSO (13)
        - Item: (4) Recurso
            - Recurso: (5) 1d10 Comidas ou Remédios
                - Comidas ou Remédios: (10) 3 Remédios

Como já imaginava, Frédéric não encontra o livro que buscava, mas a gaveta de uma mesa guarda 3 caixas de medicamentos, que ele recolhe antes de deixar o local rumo à próxima livraria no caminho do seu refúgio.

Teste: Continuar no Setor
    - Resultado: (7) As coisas estão tranquilas

11h: Frédéric chega sem percalços à livraria na Rue des Écoles.

Pergunta: A porta da livraria está aberta?
    Resposta: (10) sim

Diferente da última livraria visitada, mas igual a tantos outros lugares da cidade, Frédéric encontra a porta arrombada. O interior da livraria, como era de se imaginar, está totalmente devastado pela ação de saqueadores ou vândalos.

Teste: Conseguir um Item Aleatório
    - Resultado: Mente (3) + Investigação (0) + 1d10 (7) -> SUCESSO (10)
        - Item: (10) Artefato Poderoso
            - Artefato Poderoso: (8 / 7) Página do Necronomicon

Em meio a pilhas de livros destroçados, uma página rasgada chama a atenção de Frédéric por conter estranhas inscrições e ilustrações desconcertantes. Com essa folha em mãos, ele segue pelo último trecho em direção a seu refúgio.

Teste: Frédéric encontra alguém pelo caminho?
    - Resultado: (1) Não

12h: Serpenteando pelas ruas vazias do Quartier Latin, Frédéric chega finalmente à livraria onde fez seu refúgio. Ele faz uma pequena refeição e passa o resto da tarde estudando a página estranha que encontrou, na esperança de entender o que está escrito.

Teste: Sanidade
    - Resultado: Mente (3) + Sobrevivência (2) + 1d10 (1) -> FALHA (6)
        - Insanidade: 1
        - Feitiço: Invocar Coisa-Rato

Cai a noite e Frédéric sente-se cansado e um pouco confuso. Com as luzes apagadas, para não chamar a atenção de ninguém, ele recolhe-se à sua cama improvisada, na esperança de tentar dormir. Só que ali, na escuridão total, sua mente não descansa; tudo que ele quer, agora, é testar o que aprendeu.

Teste: Ataque de Horda
    Resultado: Nada acontece (10)

A noite segue tranquila e Frédéric acaba dormindo. Em seus sonhos, um rato de feições humanas conversa com ele em frente à Notre Dame, falando algo sobre Nyarlathotep; suas palavras soam sábias, e Frédéric tem uma noite de sono tranquila como há muito tempo não tinha…

= FIM? =

Nenhum comentário: