4 de novembro de 2020

Actual Play de 'Nômades Elo Zero: Alma Maldita' (Parte 1)

Actual Play de Nômades Elo Zero: Alma Maldita (Parte 1)

Escrita por Marcelo Collar, Alma Maldita é uma aventura introdutória de Nômades, um sistema/cenário de fantasia urbana sem mestre, no qual os jogadores interpretam pessoas que têm a capacidade de viajar entre realidades paralelas.

Essa aventura solo não funciona como um livro-jogo, mas seu final, por exemplo, é o mesmo para todos os jogadores. Entretanto, acredito ser bem difícil ter uma partida igual à outra, já que a aleatoriedade das cartas (e a interpretação que o leitor/jogador dá a elas) pode levar a caminhos completamente diferentes.

Minha partida de Nômades Elo Zero: Alma Maldita foi por uma direção que — eu acredito — não estraga a surpresa de quem pretende jogá-la, mas não custa avisar: pequenos spoilers podem existir.

Actual Play de Nômades Elo Zero: Alma Maldita (Parte 1)

Alma Maldita se passa em um mundo pós-apocalíptico no qual o sol, em eterno eclipse, não mais se põe. Minha personagem, uma médica russa de 51 anos, está em busca de uma figura identificada como Libertador:

PERSONAGEM: Zarya Turgenev
    - Descrição: 51 anos, médica, atenta e boa de conversa
    - Atributos:
        . Força: 7 (Pé de Cabra)
        . Proteção: 0
        . Vida: 20
        . Destino: 5
TEMPO: 0
Cena Inicial: Encontro um homem ferido na beira da estrada.
Pergunta: O homem está consciente?
    Resposta: (Lógico) Não
Pergunta: Ele está armado?
    Resposta: (Lógico) Não

Caminhando pela estrada ao fim da qual Zarya espera encontrar o Libertador, ela encontra um homem ferido e inconsciente. Vendo que ele está desarmado, ela se aproxima e chama por ele…

— Zarya: Olá… Olá, você consegue me ouvir?

Pergunta: O homem acorda?
    Resposta: (Ilógico) Não e alguma coisa estranha acontece
        Coisa Estranha: Algo ruim acontece com um inimigo ou personagem hostil.

Enquanto tentava conversar com o homem, Zarya escuta parte de uma casa ceder. Ela corre em direção ao local e encontra uma pessoa soterrada.

Pergunta: A pessoa pode ser salva?
    Resposta: (Ilógico) Não
Pergunta: A pessoa está viva?
    Resposta: (Impossível) Não
Pergunta: A pessoa possui algo útil, que possa ser recolhido?
    Resposta: (Lógico) Sim e alguma coisa estranha acontece
        Coisa Estranha: Algo ruim acontece comigo.

Enquanto procurava algo útil entre os pertences da pessoa soterrada, Zarya se vê no caminho do desabamento de uma parede da casa!

Pergunta: Zarya consegue fugir do desabamento?
    Resposta: (Ilógico) Não e alguma coisa estranha acontece
        Coisa Estranha: Sorte! Algo bom acontece comigo.

Zarya não consegue fugir do desabamento e fere-se ao ser atingida pelos escombros, mas não acaba soterrada.

Vida: 14

Deixando as ruínas, ela volta ao ponto da estrada onde encontrou o homem ferido…

Pergunta: O homem ainda está lá?
    Resposta: (Lógico) Sim
Pergunta: Ele continua desacordado?
    Resposta: (Lógico) Não

— Zarya: Olá…
— Homem: Olá.
— Zarya: Vi que você se feriu. Está precisando de ajuda? Eu sou médica.
— Homem: Eu acordei com o barulho daquela casa caindo…
— Zarya: Eu encontrei uma mulher lá. Não era possível salvá-la, infelizmente…

Pergunta: O homem conhecia a mulher?
    Resposta: (Ilógico) Sim  e alguma coisa estranha acontece
        Coisa Estranha: Algo se torna mais fácil do que eu imaginava. (+1 Destino)
            Destino: 6

— Homem: Essa mulher… eu sei quem ela era…
— Zarya: Sabe?
— Homem: Foi ela que me atacou.
— Zarya: Um problema a menos para nos preocuparmos, então. Deixe-me ver seu ferimento…

Pergunta: O homem teve algum órgão vital atingido?
    Resposta: (Lógico) Não
Pergunta: Zarya consegue tratar o ferimento?
    Resposta: (Trivial) Sim

— Zarya: Você perdeu muito sangue, mas nenhum órgão foi atingido. Qual é o seu nome?
— Homem: Costantín.
— Zarya: Muito prazer, Costantín. Meu nome é Zarya.
— Costantín: Obrigado por cuidar do meu ferimento, Zarya. Posso perguntar o que você faz por essas bandas?
— Zarya: Estou seguindo rumo ao fim da estrada, para encontrar o Libertador. Eu não tenho muito tempo de sobra, mas posso te esperar melhorar, caso queira me acompanhar…

Pergunta: Costantín acompanhará Zarya?
    Resposta: (Lógico) Não

— Costantín: Eu acho melhor você seguir sem mim. Vou acabar te atrasando…
— Zarya: Eu entendo perfeitamente.
— Costantín: Boa sorte em sua busca, Zarya e… obrigado novamente pela ajuda.
— Zarya: Boa sorte para você também, Costantín…

Acontecimento: Sinto fome. Preciso comer ou perder 3 pontos de Vida. (+1 Tempo)
    TEMPO: 1

Sentindo a fome apertar, Zarya volta à casa desabada, para procurar algo para comer entre os escombros…

Pergunta: Zarya consegue encontrar algo para comer?
    Resposta: (Ilógico) Não e alguma coisa estranha acontece
        Coisa Estranha: Algo estranho/sobrenatural acontece com um objeto em cena.
            Arredores: Um túnel escuro surge à frente.
    Vida: 11

Vasculhando os escombros à procura de algo para comer, Zarya encontra um túnel sob a casa. Está bastante escuro lá dentro e ela não consegue enxergar nada.

Pergunta: É possível ouvir algo/alguém no túnel?
    Resposta: (Lógico) Não
Zarya caminha até a entrada do túnel…
Pergunta: Zarya tem alguma lanterna ou outra fonte de luz?
    Resposta: (Lógico) Sim e alguma coisa estranha acontece
        Coisa Estranha: (Coringa) Um personagem hostil se torna um Inimigo, ou um personagem amistoso se torna um Aliado.

Zarya escuta passos atrás dela…

Pergunta: Quem se aproxima é uma pessoa hostil?
    Resposta: (Lógico) Não

— Costantín: Eu acho… que consigo ir com você…
— Zarya: Constantín!

PERSONAGEM: Costantín
    - Descrição: ágil assassino, conhece as ruas
    - Atributos:
        . Força: 5
        . Proteção: 0
        . Vida: 10

— Costantín: O que você está fazendo aí? Pensei que estivesse indo encontrar um tal de Libertador…
— Zarya: Estava procurando comida…

Pergunta: Costantín pode oferecer algo de comer a Zarya?
    Resposta: (Lógico) Sim

— Costantín: Toma, pega uma parte para você… É o mínimo que posso fazer para retribuir.
— Zarya: Obrigada.
— Costantín: E aí, vamos voltar à estrada ou seguir por esse túnel?
— Zarya: Não sei… o que você acha?

Pergunta: Costantín sugere a estrada?
    Resposta: (Lógico) Não

— Costantín: Podíamos ver aonde esse túnel leva… Quem sabe encontramos suprimentos… ou armas.
— Zarya: Talvez acabemos encontrando os amigos daquela mulher que te atacou.
— Costantín: Melhor voltarmos à estrada então.
— Zarya: Ótima ideia!

Acontecimento: Avisto algumas pessoas ao longe. Elas ainda não me viram! (+1 Tempo +1 Destino)
    TEMPO: 2
    Destino: 7
Pergunta: As pessoas estão vindo em direção à casa?
    Resposta: (Lógico) Sim

Zarya decide voltar ao túnel…

Pergunta: Constantín vai com ela?
    Resposta: (Lógico) Sim  e alguma coisa estranha acontece
        Coisa Estranha: Algo se torna mais fácil do que eu imaginava. (+1 Destino)
            Destino: 8

Zarya e Costantín voltam ao túnel. Eles escutam vozes aproximarem-se e, após algum tempo, o silêncio volta a reinar, indicando que ninguém encontrou o túnel no qual os dois estão escondidos.

Acontecimento: Um barulho chama a atenção! O que pode ser? (+1 Tempo +1 Destino)
    TEMPO: 3
    Destino: 9
Pergunta: O barulho vem de dentro do túnel?
    Resposta: (Lógico) Não

— Zarya: Acho que vamos ter que seguir pelo túnel mesmo, Zarya…
— Zarya: Também acho, Costantín.

Zarya e Costantín começam a caminhar pelo túnel…

Continua…

Nenhum comentário: