14 de fevereiro de 2009

Cada um no seu quadrado

Uma coisa que me irrita profundamente é gente que acha que sabe de alguma coisa, e você vê que não ela não sabe nada.

Outro dia fui levar umas coisas à costureira e, quando cheguei, ela comentava de uma amiga que está passando por problemas sérios.

No seu relato ela dizia que estava dando muitos conselhos para a amiga, e que dizia tudo o que a mesma deveria fazer diante da situação. Disse também que sabia disso porque era muito vivida, e que ela era uma espécie de psicóloga, que sempre gostou de dar conselhos para as pessoas.

Aí meu sangue ferveu. Psicólogo não dá conselho. A nossa função é apontar os caminhos, e ajudar o sujeito nesse processo de "cura".

12 de fevereiro de 2009

Vaidade excessiva

A revista Vanity Fair deste mês trouxe uma matéria interessante sobre os cirugiões plásticos e sua, até óbvia, obsessão por querer "melhorar" até os que não precisam.

Uma repórter, que vocês vêem na foto, consultou três cirurgiões e eles indicaram vários procedimentos.

O problema não foi a indicação das cirurgias, já que essa é a função deles. O problema é que a moça em questão não precisa de nenhuma delas, e mesmo assim todos disseram que podiam dar uma melhorada nela.


4 de fevereiro de 2009

Pais e filhos

- E aí, meninão?
- Pare de me chamar de meninão, pai! Eu já estou com 28 anos!
- Eu sei, mas para mim você será sempre o meu meninão.
- É meio esquisito um homem da sua idade falar isso, pai.
- Por quê? O que há de errado em demonstrar carinho pelo filho?
- Eu acho... meio nojento isso.
- O que é isso, meu filho? Eu sou seu pai.
- Olha, pai, não me leve à mal, mas eu tenho que ir para a casa da minha mãe. Eles estão me esperando para a ceia de Natal.
- Eu sei, filho. Antes de ir, tenho que te dar o seu presente. Tomara que você goste.
- Posso abrir depois?
- Claro.
- Já estava quase esquecendo... Toma, é uma lembrancinha que comprei pra você.
- Não precisava, meu filho! O que é isso?
- Um MP3 player.
- Um o quê?