11 de julho de 2017

Jedicon Rio de Janeiro 2017

Jedicon Rio de Janeiro 2017

Aconteceu no último final de semana a edição carioca da Jedicon, convenção destinada aos fãs de Star Wars organizada pelos amigos do Conselho Jedi do Rio de Janeiro (CJRJ), fã-clube que completa 20 anos de existência no próximo dia 24 de Agosto.

A Jedicon ocupou o centro de convenções e exposições do Windsor Barra Hotel e as atrações dividiram-se entre três espaços: o Auditório George Lucas, a sala o Auditório Timothy Zahn e a Zona Kids/Padawans. O grande salão do centro de convenções foi ocupado por uma boa variedade de expositores, que iam de uma tattoo shop às tradicionais lojas de tranqueiras licenciadas (ou não) que os fãs adoram acumular colecionar.

19 de maio de 2017

Press Start - Thimbleweed Park

Press Start - Thimbleweed Park

1987...

Um corpo jaz às margens do rio que passa por uma pequena cidade cheia de gente estranha; o FBI assume a investigação. Os sinais estão muito fortes esta noite... Twin Peaks? Não. Thimbleweed Park.

Os sinais estão muito fortes esta noite...

Press Start - Thimbleweed Park

Lançado em 30 de março, Thimbleweed Park é uma aventura gráfica criada por ninguém menos do que Ron Gilbert e Gary Winnick, os pais de Maniac Mansion, do qual o jogo é um autêntico sucessor espiritual. Outros membros da equipe de 8 pessoas também trabalharam na LucasArts: David Fox, o criador de Zak McKracken and the Alien Mindbenders, e Mark Ferrari,o artista responsável pelos cenários de The Secret of Monkey Island.

15 de maio de 2017

De Volta a Twin Peaks - Segunda Temporada, Episódio 8

De Volta a Twin Peaks - Segunda Temporada, Episódio 8

Aconteceu novamente: o assassino de Laura Palmer fez outra vítima. Aconteceu novamente e nós fomos testemunhas; assistimos, sem firulas, à loucura e à violência às quais Maddy Ferguson foi submetida. Aconteceu novamente e, pela primeira vez nesse jogo de descobrir quem é o assassino, estamos à frente de Dale Cooper.

Escrito por Scott Frost - irmão de Mark Frost - e dirigido por Caleb Deschanel, este oitavo episódio de Twin Peaks muda o foco da investigação para o assassino. Acompanhamos Leland/BOB desde o início do dia, quando ele recebe a visita do casal picolé de chuchu Donna e James. Em todos os momentos seguintes, o pai de Laura é o que já estávamos acostumados a ver: um cara excêntrico, mas inofensivo.

Entretanto, sabemos que de inofensivo Leland/BOB não tem nada, e isso causa uma certa tensão quando o vemos, por exemplo, brandir um taco de golf às costas de Cooper. Tenso também é o momento imediatamente anterior a esse, quando o assassino tenta - sem sucesso - mostrar ao agente o seu conjunto de tacos de golf, armazenados no mesmo saco em que guardou o corpo de Maddy.

Há quem argumente que BOB não é real e que sua existência não passe de um artifício utilizado por Leland e Laura para diminuir o terror de um pai molestando a própria filha, mas o fato é que Leland e BOB habitam o mesmo corpo. Seja possessão demoníaca ou psicose, nunca sabemos quem está no comando; ou melhor: de vez em quando sabemos quando BOB está presente, pois ele é infantil como um vilão que torce o bigode assim que o detetive vai embora sem capturá-lo, mas nunca sabemos se estamos diante de Leland, fruto da boa construção do personagem e, obviamente, do excelente trabalho de Ray Wise.

8 de maio de 2017

Descobrindo BH - Está Chovendo Hambúrguer 7

Sem mais, vamos aos hambúrgueres:

Bocca Hamburgueria Gourmet

Está Chovendo Hambúrguer - Bocca Hamburgueria Gourmet

Imagine uma lanchonete de bairro que serve de tudo: hambúrguer, macarrão na chapa, açaí e o que mais der para incluir no cardápio… Vem, então, a onda de gourmetização, a lanchonete passa a ser chamada de hamburgueria, mas mantém o mesmo cardápio… eclético.

Não sei se este é o caso da Bocca Hamburgueria Gourmet, mas tenho a impressão de que a história da casa, aberta há quase 8 anos, vai bem por essa linha. Em seu cardápio, que tem macarrão na chapa, açaí e tudo mais que der para incluir, estão presentes 11 opções de hambúrgueres, sendo uma delas vegetariana, com - argh - carne de soja.

Estivemos, a convite de um amigo, na hamburgueria em pleno sábado de Carnaval, após um dia de batuques no Unidos da Estrela da Morte, o bloquinho mais nerd da galáxia. Como já estava meio tarde, escolhi uma opção mais leve, o Bocca Nervosa: pão australiano, hambúrguer de picanha de 160g, bacon, cream cheese, salada rica (alface, tomate, cenoura e coisa e tal), cebola, pimentão, picles e molho especial. A Fernanda, que também precisava repor as energias, pediu um combo com o Bocca Egg Bacon: pão com gergelim, hambúrguer, cheddar, ovo, bacon, salada rica e molho especial.

Apesar do pão australiano estar meio seco, o meu sanduíche estava muito - muito mesmo - saboroso. A quantidade de ingredientes e o excesso de informações que ela traz poderiam ter sido um problema, mas tudo combinou bem; até mesmo a pegada de churrasco, resultado das carnes serem grelhadas em um char boiler, deu para ser sentida. A Fernanda também gostou bastante do que pediu, mas seus elogios ficaram mesmo para o suco, o Bocca Vermelha: amora, framboesa e morango.

Por ficar fora das nossas rotas, voltar à Bocca Hamburgueria Gourmet é uma coisa que não faremos tão cedo, apesar de termos curtido bastante a experiência. O bom é que eles têm delivery e, provavelmente, atendem à nossa região.


19 de abril de 2017

Descobrindo Roma

Descobrindo Roma

Roma, a Cidade Eterna. Lar dos Césares e, no passado, o coração da civilização ocidental, a cidade foi fundada, reza a lenda, por Rômulo em 21 de Abril de 753 a.C., mas registros arqueológicos indicam que a área já era ocupada desde o Século X a.C., aproximadamente.

Passear por Roma é – vai soar clichê, mas é a mais pura verdade – como visitar um museu a céu aberto: basta caminhar, por exemplo, pela Corso Vittorio Emanuele II para dar de cara as ruínas do Teatro di Pompeo no Largo di Torre Argentina, onde Júlio César foi assassinado; basta subir a Scala dell'Arce Capitolina para chegar à Piazza del Campidoglio projetada por Michelangelo; basta uma visita à Piazza Navona para apreciar a imponente Fontana dei Quattro Fiumi de autoria de Bernini.

1 de abril de 2017

365 Vidas - And in the end...

365 Vidas - And in the end...

E imaginar que já se passou um ano desde o início desse projeto maluco... As resenhas, infelizmente, não consegui manter no ritmo inicial, mas os vídeos, apesar dos momentos de desânimo e vontade de abandonar tudo, pois eu era como um pregador solitário no deserto, falando aos ventos, eu levei até o final. "Missão dada é missão cumprida" já diria algum personagem mala (como muitos) do Tropa de Elite.

Não consegui gravar de forma satisfatória todos os jogos que testei, pois minha máquina não é lá grandes coisas; nessa lista entra L.A. Noire, Resident Evil: Revelations 2 e Watch_Dogs. Outros, como o interessante Call of Cthulhu: The Wasted Land, eu não consegui gravar de forma alguma, por mais que eu executasse todas as conjurações do jeitinho que manda o Necronomicon. Jogos mais recentes, como Assassin's Creed Unity, Batman: Arkham Knight, Rise of the Tomb Raider e The Witcher 3, eu nem me dei ao trabalho de instalar, porque não iriam passar da tela inicial, dada à minha limitação de hardware, mas são títulos que certamente estão no topo do meu backlog.

Apesar de muitos bundles e algumas promoções, ao somar os títulos da minha biblioteca do Steam, GOG, Uplay e Origin eu não conseguiria chegar aos 365 jogos necessários para essa empreitada. Inicialmente cheguei a cogitar em desenterrar alguns jogos em mídia física, como Alice, The Curse of Monkey Island, Diablo, Myst e outros que, acredite, eu nunca joguei, apesar do hype, mas provavelmente eu perderia mais tempo tentando colocar essas velharias para funcionar do que propriamente jogando. Por isso, acabei optando por resgatar alguns fangames e outros títulos gratuitos descobertos, a sua maioria, na comunidade de usuários do Adventure Game Studio.

Ainda não montei meu backlog definitivo, juntando as listas parciais dessa série, mas a última leva ficou assim:

24 de dezembro de 2016

Feliz Natal e coisa e tal


Aos nossos três leitores, deixamos aqui o nosso tradicional voto de boas festas e o desejo de um 2017 menos hardcore que esse 2016 que está custando a acabar :-)

Feliz Dia da Vida, vida longa e próspera e que a Força esteja com vocês!

18 de novembro de 2016

Mão na Massa - Hambúrguer de Frango

Mão na Massa - Hambúrguer de Frango

Por conta da chuva que não deu descanso no fim de semana passado, em vez de sairmos para nossas longas e tradicionais caminhadas pela cidade, acabamos ficando em casa e essa foi a única desculpa - eu não preciso de nenhuma, na verdade - que eu precisei para preparar, de almoço, um hambúrguer para mim, pois a Fernanda optou por um prato chamado "salada", mas esse negócio eu ainda não conheci e nem sei dizer se é bom.

11 de novembro de 2016

Mão na Massa - Mini Tarte de Caramelo

Mão na Massa - Mini Tarte de Caramelo

Em nossa última visita a Lisboa, estivemos no Mercado da Ribeira e lá provamos uma sobremesa obscena de tão boa: a tarte de caramelo e chocolate da Nós É Mais Bolos.

Voltando da viagem, convenci sem muito esforço, vale dizer, o meu irmão a replicar a sobremesa. O resultado é essa receita aqui, que eu provei e aprovei, mas que não quis reproduzir por vários motivos:
  1. Eu não posso ter doces em casa, pois o autocontrole é zero
  2. Fazer caramelo, pelo que vi, é um saco
  3. Eu já falei que não posso ter doces em casa?