28 de janeiro de 2015

Press Start - The Last Express

Press Start - The Last Express

Paris, 24 de julho de 1914. À porta do vagão de um trem, um homem aguarda ansioso. São quase 7h15 e o Expresso do Oriente está prestes a deixar a Gare de l'Est rumo a Constantinopla. Desconsolado, ele retorna à sua cabine no momento em que a viagem de dois dias e meio se inicia.

Instantes depois vemos uma motocicleta aproximar-se do trem. Ignorando o perigo, um homem salta na direção de um vagão, agarrando-se à escada a ponto de apenas despedir-se da bela ruiva que lhe deu carona.

O homem destemido é Robert Cath, um jovem médico americano que embarcou no Expresso do Oriente a pedido do amigo Tyler Whitney. Qual o motivo da urgência não se sabe. Cabe a você, agora a bordo do opulento trem, descobrir.

24 de janeiro de 2015

Descobrindo BH - Está Chovendo Hambúrguer 2

Segue abaixo outra lista dos melhores (ou não) lugares para comer hambúrguer em BH:

Bacon Paradise

Está Chovendo Hambúrguer - Bacon Paradise

Com entradas a sobremesas que levam bacon, o Bacon Paradise virou modinha entre a galera que adotou o mantra das internets "bacon é vida". Sem cair na armadilha do exagero, pedimos um hambúrguer básico, com queijo prato, cebola, alface, tomate e, é claro, bacon.

Como era de se esperar, o bacon estava bem bom e farto, mas deixou o sanduíche meio salgado demais até para o meu gosto. Mais salgados, entretanto, são os preços dos pratos, que não combinam muito com o visual "lanchonete de bairro" e com a qualidade do serviço, pois também já virou moda contratar atendentes simpáticos mas pouco atenciosos, que vivem mais interessados em seus celulares do que nos clientes.
  • Endereço: Rua Montes Claros, 1004 - Anchieta

23 de janeiro de 2015

Press Start - The Walking Dead: Season 2

Press Start - The Walking Dead: Season 2

O sol se põe. Enquanto o crepúsculo se transforma em escuridão, você começa a subir a colina na direção da ameaçadora forma que se desenha contra o céu noturno. A Cidadela fica a menos de uma hora de escalada.

A uma certa distância de seus muros, você para para descansar – um erro, uma vez que, dessa posição, ela parece um espectro medonho do qual não se pode escapar. Os pelos da sua nuca se arrepiam enquanto você a observa.

Mas você se envergonha de seus medos. Com inflexível decisão, você marcha adiante na direção do portão principal, onde você sabe que encontrará guardas à sua espera. Você considera suas opções. Já pensou em se apresentar como um especialista em plantas medicinais que veio tratar de um guarda com febre. Poderia também se dizer um comerciante ou artesão – talvez um carpinteiro. Poderia até mesmo ser um nômade que buscasse abrigo para a noite.

Enquanto você pondera as possibilidades, e as histórias que terá que contar aos guardas, acaba chegando à trilha principal que conduz aos portões. Duas lanternas brilham em cada um dos lados da porta levadiça.

Você ouve grunhidos abafados ao se aproximar, e vê duas criaturas de aparência absurda. Do lado esquerdo está uma criatura horrível, com a cabeça de um cachorro e o corpo de um grande macaco, flexionando seus braços fortíssimos. Do outro lado, encontra-se de fato o seu oposto, com a cabeça de um macaco no corpo de um cachorro grande. Este último guarda se aproxima nas suas quatro patas, para a alguns metros de distância diante de você, ergue-se sobre as patas traseiras e dirige a palavra a você.

Por qual das histórias você optará?

Você se apresentará como um especialista em plantas medicinais? Vá para 261
Você dirá que é um comerciante? Vá para 230
Você pedirá abrigo para pernoitar? Vá para 20

Os livros jogo foram a porta de entrada de muita gente no mundo dos RPG's, colocando o leitor no papel ativo de uma história que mudaria de acordo com suas decisões. Suas contrapartes digitais, as interactive fictions (ou text adventures), permitiam uma maior interação ao dar liberdade para o jogador digitar o que desejava fazer.

Não é difícil imaginar uma possível influência dos livros jogo nas text adventures, mas o fato é que estas deram origem aos adventures gráficos como Maniac Mansion e King's Quest, para citar alguns, e a Telltale Games – talvez a maior responsável por trazer o gênero de volta ao mainstream – aproximou-se mais ainda do formato das histórias escritas por Ian Livingstone do que do universo de possibilidades de Zork, ao lançar The Walking Dead: Season 2.