20 de maio de 2016

Descobrindo Lisboa - Lojas (para) Nerds

Quando se viaja, é difícil não ter vontade de trazer tudo que nos remeta ao local visitado. Fotos, vídeos, sons e até mesmo alguns sabores podem voltar conosco, mas ficam os cheiros, a luz, o vento e muito mais.

Talvez seja que por isso que acabamos, invariavelmente, comprando alguma bobagem para trazer: lembrancinhas, recordações, souvenirs... as âncoras e receptáculos das memórias de uma viagem, dos momentos vividos longe da nossa própria cidade, fora da nossa zona de conforto.

Qualquer cidade com um mínimo de movimentação turística que se preze tem dessas lojinhas com produtos que referenciam o local e seus principais pontos de interesse, seus ícones transformados em réplicas, camisetas, canecas e tudo mais que tiver uma superfície estampável.

Mas esse tipo de coisa não faz minha cabeça, e meus souvenirs acabam sendo das categorias que eu costumo acumular colecionar: action figures, livros e, mais recentemente, discos, uma obsessão antiga, adormecida por conta da praticidade dos Napsters e Spotifys da vida, ressuscitada na mesma manutenção leva que um antigo aparelho de som da família.

Por conta disso e da minha tentativa de curtir as cidades visitadas de uma forma mais próxima à que curto Belo Horizonte, são as lojas que apelam ao meu lado nerd que acabam entrando no roteiro. As que pudemos conferir (ou não) em nossa última passagem por Lisboa seguem abaixo.

BdMania


Descobrindo Lisboa - BdMania

Situada no Chiado, mas ainda assim fora das rotas mais utilizadas por turistas, em uma rua tranquila que já existia antes do terremoto de 1755, fica a BdMania, uma loja especializada em quadrinhos, ou melhor: banda desenhada.

O espaço é pequeno, mais ou menos do mesmo tamanho que o segundo andar da futura finada Leitura Savassi, e o acervo impressiona pela quantidade e variedade. Além de banda desenhada, bonecos e colecionáveis como é de costume encontrar em lojas semelhantes.

Como já não tenho a paciência de antes para super-heróis e suas guerrinhas, fui ao local à procura de publicações locais, o que não acabei encontrando. Pode até ser que exista alguma seção específica de autores portugueses, mas ela deve estar escondida no meio de tanta coisa.

Para nós, nativos de Pindorama, os preços da BdMania não são tão atraentes, pois há um certo ágio nos volumes importados, e estes compõem, até onde pude conferir, a maioria do acervo. Ainda assim, é um lugar que vale a visita, depois (ou antes) de uma torta de chocolate na Landeau.


Bertrand


Descobrindo Lisboa - Livraria Bertrand

Fundada em 1732, a Bertrand é a livraria mais antiga do mundo ainda em atividade. Se isso, por si só, já não fosse motivo mais do que suficiente para incluí-la no roteiro, como uma boa livraria ela tem uma seção dedicada à banda desenhada, e lá pude encontrar a antologia Lisboa é very tipical, organizada pelo coletivo Chili Com Carne, com relatos e experiências de pessoas que foram estudar e/ou trabalhar na capital portuguesa.

Apesar de estar no olho do furacão, em uma das ruas do Chiado mais frequentadas por turistas, uma visita à Bertrand é tranquila. Fora isso, quanto mais se adentra no local, mais da sua história acabamos por conhecer, pois o lugar também funciona como uma espécie de mini museu da livraria.

A Bertrand tem lojas espalhadas por toda a Lisboa, Porto e em outras cidades, mas o charme é exclusivo da original, destruída pelo terremoto de 1755 e reaberta em 1775, frequentada por vários intelectuais e escritores, entre eles Eça de Queiroz e, muito provavelmente, Fernando Pessoa.


Casa da BD


Descobrindo Lisboa - Jardim Boto Machado

Em um dia de andanças aleatórias, após almoçarmos no 28 Café, acabamos chegando ao Campo de Santa Clara, próximo ao Panteão e atual lar da Feira da Ladra, uma feira lisboeta de artesanatos, antiguidades e artigos usados com origem no século XIII, que funciona às terças e sábados.

Por ser uma quinta-feira, a feira não acontecia, obviamente, e o mais interessante: as lojas do Mercado de Santa Clara, a maioria delas antiquários, também estavam fechadas. Mesmo assim, conseguimos ver, por acaso e pelos vidros da porta, o interior da Casa da BD, com suas paredes totalmente tomadas de caixas de Funkos cabeçudos.

Provavelmente a Casa da BD também seja um bom lugar para comprar quadrinhos, mas estando a loja fechada, uma pausa no bucólico Jardim Boto Machado vale a pena.


Disney Store


Descobrindo Lisboa - Disney Store

A primeira vez que estivemos em uma Disney Store foi em Paris, na famosa Avenue des Champs-Elysées. Produtos da Marvel ainda ocupavam uma tímida seção da loja praticamente dominada por princesas, mas estávamos lá para comprar um presente para uma garotinha de 4 anos, então tudo bem…

Ao visitarmos a Disney Store lisboeta, também para procurar um presente para a mesma garotinha, agora com 7 anos, o cenário era outro: vindos da China de uma galáxia muito, muito distante, uma pancada de produtos de Star Wars, alguns deles exclusivos da loja, como os bonecos da linha Star Wars Elite Series.

Homens de Ferro e outros super-heróis também davam suas caras pela loja, mas quem liga para uma bobagem dessas? :-)

  • Endereço: Centro Comercial Colombo

Fnac


Descobrindo Lisboa - Fnac

Quem já visitou uma Fnac praticamente já visitou todas, mas até então eu nunca tinha encontrado em qualquer um delas uma réplica em tamanho real do novo Stormtrooper, ainda mais uma assinada pela Anovos, a fabricante oficial das armaduras mais bacanas da galáxia.

Por conta do lançamento de Star Wars: O Despertar da Força em home video, a Fnac do Centro Comercial Colombo, a melhor e maior de Lisboa, vale ressaltar, estava no clima, com muitos produtos licenciados e, obviamente, o filme à venda, mas este compensava mais comprar em Pindorama.

Apesar da expressiva seção de videogames, da cacetada de livros e coisa e tal, o que valeu a pena foi visitar a seção de vinis. Tivesse eu algum apreço pela Trilogia Prequel, disposição para carregar um tijolo com 11 discos e algumas centenas de Euros para gastar, certamente teria comprado o box Star Wars: The Ultimate Vinyl Collection.

  • Endereço: Centro Comercial Colombo

Hyper Toys



Se o assunto é colecionável, a Hyper Toys é “A” loja. No acervo de dar inveja, um pouco de tudo: estátuas, action figures, modelos, toy arts, quadrinhos importados, muita coisa de Warhammer e Star Wars, incluindo algumas raridades com preços não proibitivos.

Apesar de termos passado um bom tempo na loja, perdidos entre tantas opções e babando como cachorros à frente de um assador de frangos, voltamos a ela no sábado para um segundo round, mas chegamos pouco depois do seu horário de funcionamento.

O bolso agradece. ;-)


Toys “R” Us


Descobrindo Lisboa - Toys 'R' Us

Eu detesto shoppings e a ideia de ficar passeando por seus corredores, mas a missão de encontrar um presente para a minha cunhada nos levou ao Centro Comercial Colombo, onde teríamos a Toys “R” Us e a Disney Store como boas opções.

Não sei se é uma questão de perfil dos clientes, mas eu imaginava que a Toys “R” Us fosse completamente diferente, mais… mágica. O espaço é gigante e tem uma infinidade de brinquedos para todas as idades e gostos, mas andar por entre suas prateleiras foi como estar em um supermercado desprovido de personalidade.

Para piorar, tão grande como a loja foi a decepção de encontrar apenas duas variantes dos bichinhos da linha Littlest Pet Shop, ambos facilmente encontrados em terras tupiniquins e já pertencentes ao exército da minha padawan.

Como a Disney colocou a máquina para funcionar, pelo menos havia uma seção com brinquedos de Star Wars, mas não vi nada diferente do que se acha em nossas lojas nacionais.

  • Endereço: Centro Comercial Colombo

Espólios



Mapa


Veja também:

- Ouvindo: Aline - Elle m'oubliera

Nenhum comentário: